Desbravando horizontes e possibilidades de trabalho com a dançaterapia

Contenido principal del artículo

Vitória Carolina Luiz
Tuffy Felipe Brant
Nilza Coqueiro Pires de Sousa

Resumen

Este estudo qualitativo de caráter explicativo e estudo de caso objetivou verificar que tipo de contato os participantes tiveram com a dança e dançaterapia no decorrer de suas vidas e averiguar se a participação em um curso virtual de formação continuada foi capaz de provocar novas percepções com relação ao desenvolvimento da dançaterapia nos mais diversos contextos de atuação. Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário semiaberto e um grupo focal. Para analisar os dados, utilizou-se a análise de conteúdo da Bardin (2016) que permitiu elaborar quatro categorias para discussão dos resultados. Foi constatado que, apesar dos participantes terem conhecimentos sobre a dança e dançaterapia, nem todos as experimentaram na prática. O curso impactou positivamente os participantes em relação ao conhecimento da linguagem e ainda transformou seus olhares sobre as possibilidades de trabalho com a dança e principalmente, com a dançaterapia.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Cómo citar
Luiz, V. C., Brant, T. F. ., & Sousa, N. C. P. de . (2021). Desbravando horizontes e possibilidades de trabalho com a dançaterapia. Educación Física Y Ciencia, 23(4), e200. https://doi.org/10.24215/23142561e200
Sección
Artículos

Citas

Andrade, C. M. De; Pereira, D. W. (2011). Dança, um conteúdo culturalmente excluído das aulas de Educação Física. Lecturas: Educación Física y Deportes, 155(16), 1-1. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd155/danca-um-conteudo-culturalmente-excluido.htm.

Barbieri, N. K. T. (1999). A dançaterapia como possibilidade educacional na adolescência. Monografia (Graduação) - Curso de Licenciatura em Educação Física. Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Disponível em: https://www.acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/59901/NADIA%20KARINA%20TREDESINI%20BARBIERI.pdf?sequence=1.

Barbosa-Cardona, P. T.; Murcia-Peña, N. (2012) Danza: escenario de construcción y proyección humana. Educación y Educadores, 15(2), 185-200. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/eded/v15n2/v15n2a03.pdf

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70.

Cifuentes, M. F. D. (2020). La Danza como medio de intervención socioeducativa: reflexiones a partir de la práctica docente. ResearchGate. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341188555_LA_DANZA_COMO_MEDIO_DE_INTERVENCION_SOCIOEDUCATIVA_REFLEXIONES_A_PARTIR_DE_LA_PRACTICA_DOCENTE.

Fiamoncini, L. (2003). Dança na Educação: a busca de elementos na arte e na estética. Pensar a Prática, 6(1), 59-72. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fef/article/view/16055. Acesso em: 23 jan. 2020.

Freire, P. (2013). Educação e mudança (1ª ed). Rio de Janeiro: Paz e Terra. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=arzNAgAAQBAJ&oi=fnd&pg=PT4&dq=educa%C3%A7%C3%A3o+paulo+freire&ots=LLBVlC-bu8&sig=IA6L0xlU-hIE3P8zhkq2fLrNPiw#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 24 jan. 2020.

Fux, M. (1985). Primer encuentro con la danzaterapia. Buenos Aires: Paidós.

Fux, M. (1998). Danzaterapia: fragmentos de vida. Buenos Aires: Lumen.

Fux, M.; Bensignor, B. M. (2004). Qué es la danzaterapia: preguntas que tienen respuestas. Buenos Aires: Paidós.

Fux, M. (2013). El color es movimiento. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Papers.

García, Y. Á.; Bucheli, M. G. V. (2019). Los procesos de enseñanza y aprendizaje de la danza: una mirada en atención a la diversidad estudiantil. Educación y Humanismo, 21(37), 67-85. https://doi.org/10.17081/eduhum.21.37.3410.

Garção, D. C. (2011). Influência da dançaterapia na mobilidade funcional de crianças com paralisia cerebral hemiparética espástica. Motricidade, 7(3), 3-9. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-107X2011000300002.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social (6ª ed). São Paulo: Atlas.

González, R. G. (2019). Aulas en movimiento: una propuesta de innovación a través de la danza. TCC (Graduação) - Curso de Pedagogía. Universidad de La Laguna, San Cristóbal de La Laguna. Disponível em: https://riull.ull.es/xmlui/bitstream/handle/915/20794/Aulas%20en%20movimiento.%20Una%20propuesta%20de%20innovacion%20a%20traves%20de%20la%20danza.%20.pdf?sequence=1.

Lisboa, G. S. (2012). A importância da dança nas aulas de Educação Física na escola. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura em Educação Física. Universidade de Brasília, Santana do Ipanema. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/5457/1/2012_GilvandaSilvaLisboa.pdf.

Marques, I. (2010). Dança-educação ou dança e educação: dos contatos às relações. In: TOMAZZONI, A.; WOSNIAK, C.; MARINHO, N. (Org.). Algumas perguntas sobre dança e educação (pp 23-28) Joinville: Nova Letra. Disponível em: http://www.ifdj.com.br/site/wp-content/uploads/2015/10/III-Seminarios-de-Danca-Algumas-Perguntas-sobre-Danca-e-Educacao.pdf.

Miller, J. (2012). Qual é o corpo que dança? dança e educação somática para adultos. São Paulo: Summus.

Porpino, K. O. (2018). Dança é educação: interfaces entre corporeidade e estética (2ª ed). Natal: Edufrn. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25583.

Santos, K. S. M. (2010). Corpo: instrumento de autoconhecimento na dança e dançaterapia. Olhares & Trilhas, 12(2), 1-12. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/view/14660.

Santos, K. S. M. (2016). Dançaterapia. Monografia (Graduação) - Curso de Curso de História, Instituto de História, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia. Disponível em: http://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20123.

Silva, P. P. (2013). A dança na terceira idade: como ela contribui para a socialização de idosos. Monografia (Graduação) - Curso de Licenciatura em Educação Física. Universidade Federal de Goiás, Uruana. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/bitstream/ri/4542/5/TCCG%20%E2%80%93%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20F%C3%ADsica%20-%20Patricia%20Pereira%20da%20Silva%20Moreira.pdf.

Silva, M. L. T. (2018). A dançaterapia no desenvolvimento motor de crianças e adolescentes com transtorno do espectro autista: uma revisão bibliográfica. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura em Educação Física. Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/28974.

Strazzacappa, M. (2001). A educação e a fábrica de corpos: a dança na escola. Cadernos Cedes, 21(53), 69-83. https://doi.org/10.1590/S0101-32622001000100005.

Tavares, M. F. (2018). A linguagem da dança no ensino da arte: vivências de dançaterapia no método María Fux. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura em Artes Visuais, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Goiás. Disponível em: http://repositorio.ifg.edu.br/handle/prefix/238.

Teixeira-Machado, L. (2015). Dançaterapia no autismo: um estudo de caso. Fisioterapia e Pesquisa, 22(2), 205-211. https://doi.org/10.590/1809-2950/11137322022015.

Tubero, A. (2018). Dançaterapia: fronteira de possibilidades para a pessoa com deficiência auditiva. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, 39(1), 1-1.