https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/issue/feed Educación Física y Ciencia 2022-01-03T09:47:46-03:00 Educación Física y Ciencia revistaefyc@fahce.unlp.edu.ar Open Journal Systems <h3>Educación Física y Ciencia ISSN 2314-2561</h3> <p>Revista electrónica trimestral que publica artículos originales e inéditos, sobre temas procedentes de la Educación Física y otras disciplinas científicas afines.</p> https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce193 El cuerpo en tiempos de pandemia. Una mirada foucaultiana a los decretos, los protocolos y las publicidades contra el covid-19 2022-01-03T09:47:36-03:00 Nicolas Patierno nicolaspatierno@gmail.com <p>El objetivo de este artículo es analizar las representaciones del cuerpo que subyacen a los decretos, los protocolos y las publicidades dirigidas a promover y sostener el Aislamiento Social Preventivo y Obligatorio dispuesto en la ciudad de La Plata durante gran parte del año 2020 como medida preventiva para frenar los contagios de covid-19. Desde el cierre de ingresos hasta las instrucciones para el lavado de manos, la organización de la vida en esta coyuntura epidemiológica parece organizarse en función del riesgo biológico que representa nuestro cuerpo, concebido como un conjunto de micropartículas potencialmente “cargadas” con un virus sumamente contagioso. Siguiendo a Foucault en <em><span class="italica">Vigilar y castigar</span></em>, el temor a los contagios es una constante que, desde los tiempos de la peste negra, se ha materializado en disposiciones gubernamentales que, si bien han variado a lo largo del tiempo en función de los avances en medicina, tecnología y comunicaciones, mantienen una preocupación constante: la clasificación y la normalización de los cuerpos. Desde un punto de vista ético, cabe señalar que este artículo no incursionará en asuntos médicos referidos al tratamiento del covid-19, ni cuestionará la efectividad de las medidas preventivas implementadas para combatir la pandemia en Argentina.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce194 Principais dificuldades do ensino remoto e uso de tecnologias no ensino-aprendizagem de estudantes de Educação Física durante a pandemia da COVID-19 2022-01-03T09:47:33-03:00 Juliana Daniele de Araújo Silva julianadanielearaujo@gmail.com Júlia Carolina Lopes Silva julia.lopes@ufpe.br Diógenes Cândido Mendes Maranhão diogesmendes@gmail.com Tereza Luiza de França tereza.franca@ufpe.br <p>O objetivo desta pesquisa foi o de identificar e discutir as principais dificuldades do ensino remoto e uso de tecnologias, em face à pandemia da COVID-19, no ensino-aprendizagem do curso superior de Educação Física através de críticas apontadas por graduandos. Nesta pesquisa descritiva quali-quantitativa feita no segundo semestre de 2020, através de um questionário on-line, foram coletadas as percepções de 26 estudantes sobre os principais pontos negativos vivenciados e/ou identificados no primeiro semestre de implementação do ensino remoto. Posteriormente, foi feita uma análise de conteúdo do material. Foi possível concluir que os principais problemas do ensino remoto e uso de tecnologias durante a pandemia da COVID-19 no ensino-aprendizagem de Educação Física são as metodologias de avaliação insatisfatórias, problemas com o acesso à internet e recursos tecnológicos, dificuldades de aprendizagem, prejuízos na qualidade do ensino, e a ausência de aulas práticas e o aumento do comportamento sedentário.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce195 Recomendações para a prática do treinamento de resistência muscular em idosos durante a pandemia do COVID-19 2022-01-03T09:47:15-03:00 Carlos José Nogueira carlosjn29@yahoo.com.br Alisson Gomes da Silva alisson.gomes@ufv.br Samuel Gonçalves Almeida da Encarnação samuel.encarnacao@ufv.br Délson Lustosa Figueirêdo delsonfig@hotmail.com Estélio Henrique Martin Dantas estelio.dantas@unirio.br <p>O treinamento de resistência muscular (TR) constitui uma modalidade alternativa de exercício para promover e preservar a saúde física e independência dos idosos durante a pandemia do COVID-19. O objetivo desta revisão integrativa foi analisar a produção científica em relação as recomendações do TR para melhoria da função muscular e desempenho funcional em idosos em face da COVID-19. Foi realizada uma busca sensibilizada nas bases de dados MEDLINE / PubMed, Embase e Web of Science, sem restrição de data, nos idiomas inglês, espanhol e português, com os descritores: infecção por coronavírus (<em><span class="italica">coronavirus infections</span></em>) e treinamento de resistência (<em><span class="italica">resistance training</span></em>). Foram recuperados inicialmente 139 artigos; 13 artigos foram pré-selecionados e 7 elegíveis quanto a pergunta de pesquisa. As evidências apresentadas sugerem que a prática do TR, domiciliar, por meio de exercícios de fortalecimento com o peso do próprio corpo, constitui uma estratégia de intervenção eficiente que impacta positivamente na qualidade de vida dos idosos.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce196 Análise das publicações do Conselho Federal de Educação Física no Instagram® durante a pandemia da Covid-19 2022-01-03T09:47:22-03:00 José Augusto Dalmonte Malacarne ze_malacarne@hotmail.com Pedro Henrique Melo de Carvalho pedrohenrique.melo.carvalho@gmail.com Daniella de Brito Alexandria dani.alexandriaeefd@gmail.com Marcelo Borges Rocha rochamarcelo36@yahoo.com.br Alexandre Palma palma_alexandre@yahoo.com.br <p>Com o advento da pandemia do novo coronavírus, dentre os meios de comunicação com a população destacam-se as redes sociais. Assim, o objetivo deste artigo foi analisar as publicações do Instagram® do Conselho Federal de Educação Física do Brasil durante a pandemia, enfatizando as atividades de comunicação com os profissionais de educação física e a população geral no combate ao coronavírus. Realizou-se uma investigação netnográfica, com análise qualitativa das publicações. Entre 11 de março de 2020 a 01 de julho de 2021, 96 postagens foram feitas na rede social. Dessas, 53 estavam vinculadas à pandemia. Percebeu-se um forte discurso biomédico envolvendo a saúde, especialmente nos episódios de uma websérie lançada para reforçar a importância da atividade física durante a pandemia. Além disso, a cobrança dos profissionais de Educação Física por assistência do conselho foi recorrente. Ademais, houve reduções significativas de publicações envolvendo a pandemia no período em que o país atingiu o maior número de mortos. Embora existam vastas informações nas publicações reforçando a importância dos exercícios físicos para a saúde, esperava-se do Conselho abordagens mais coletivas e intensificação da divulgação sobre os cuidados necessários para o enfrentamento da pandemia, como, por exemplo, a vacinação</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce197 Brincar na pandemia: implicações para a Educação Física a partir do inventário da cultura lúdica 2022-01-03T09:47:30-03:00 Débora Jaqueline Farias Fabiani de_fabiani@hotmail.com Luis Felipe Nogueira Silva luisfelipenogu@gmail.com Alberto Lobato Góes Júnior albertogoes.jr@hotmail.com João Bosco Gomes Lima Júnior bosco_junior@outlook.com Alcides José Scaglia alcides.scaglia@gmail.com <p>A pesquisa teve como objetivo descrever a cultura lúdica de crianças entre quatro e 11 anos, desenvolvida no ambiente doméstico, durante a pandemia de Coronavírus, e refletir sobre os impactos desse inventário na Educação Física escolar. Para tal aplicamos um questionário de forma <span class="italica">online</span>, seguindo a técnica de amostragem por conveniência e bola de neve. Participaram do estudo 611 adultos que convivem com crianças entre quatro e 11 anos, os quais responderam questões sobre elementos da cultura lúdica: parceiros, espaço, tempo e inventário de brincadeiras. Os dados foram analisados e apresentados por meio de estatística descritiva (frequência absoluta e relativa) e para comparar as frequências entre os grupos etários utilizamos o teste de Qui-Quadrado (P&lt;0,05). Os resultados apontam que o inventário dos jogos é diversificado, a maioria das crianças brinca mais tempo sozinha e utiliza o espaço interno da casa. Diferenças significativas entre os grupos etários foram encontradas no tempo destinado ao brincar, sendo que o grupo das crianças mais velhas brinca menos horas que os demais. Concluímos, portanto, que a cultura lúdica, enquanto co-construção sociocultural, foi afetada pelo contexto da pandemia, o que pode acarretar possíveis implicações para o campo da Educação Física, especialmente a escolar.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce198 Educação Física Escolar na Pandemia da Covid-19: Experiências no Ensino Médio do Nordeste Brasileiro 2022-01-03T09:47:26-03:00 David Romão Teixeira david_romao@ufrb.edu.br Jaildo Calda dos Santos Vilas Bôas Junior vilasboasjr1@gmail.com Alexsandro Rabaioli Nunes Ribeiro alexrabaioli@hotmail.com Eunice Santos da Cruz eunicesantoscruz@gmail.com José Arlen Beltrão arleneducacaofisica@ufrb.edu.br <p>O objetivo deste artigo é compartilhar reflexões referentes às nossas experiências com o ensino da Educação Física no Ensino Médio desenvolvidas em dois colégios da rede pública do interior do Estado da Bahia, na primeira unidade escolar de 2021. A construção dos relatos utilizou como fonte de dados: i) os registros e relatórios dos núcleos do Programa de Residência Pedagógica de cada colégio; ii) os documentos oficiais que orientam o Ensino Médio; e iii) os registros de observação dos professores. Os relatos de experiência apontam aspectos importantes sobre o ensino da Educação Física no Ensino Médio em meio à pandemia do COVID-19, como: a) as dificuldades de fazer experimentos práticos no ensino remoto; b) a importância da elaboração de roteiros de estudo; c) a preocupação com o grande quantitativo de estudantes que não participam das atividades síncronas; d) as limitações de avaliar a aprendizagem. Concluímos que não é possível uma Educação Física escolar de qualidade no formato remoto, virtual, ou à distância, uma vez que não é possível garantir no Ensino Médio o aprofundamento dos conteúdos da Cultura Corporal sem a realização das experimentações práticas, em grupo, e sob a responsabilidade de um professor de forma presencial.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce199 Covid-19 e suas consequências na retomada da prática do exercício físico 2022-01-03T09:47:39-03:00 Ozimikaele Silva Ricarte ozimikaele.ricarte@aluno.uepb.edu.br Marlene Salvina Fernandes Costa marlenesfc@hotmail.com Pedro Pinheiro Paes pppaes@ufpe.br Walmir Romário Santos walmir@alumni.usp.br Wlaldemir Roberto Santos wlaldemir@hotmail.com <p>O objetivo do presente estudo foi discutir e analisar as consequências enfrentadas no retorno há prática de atividade física do indivíduo acometido pela COVID-19. Realizou-se uma pesquisa descritiva com delineamento exploratório do tipo <span class="italica">survey</span> com 34 participantes, acometidos pela COVID-19 e com histórico prévio de treinamento físico. Os instrumentos de pesquisa foram construídos a partir de dois blocos independentes: a) caracterização dos participantes e; b) aplicação do SF-36. Os dados não apresentaram normalidade pelo teste de Shapiro-Wilk e homogeneidade pelo teste de Levene’s. Os resultados foram apresentados a partir de uma análise descritiva. O teste Qui quadrado mostrou associação significativa entre as variáveis fraqueza ou fadiga muscular e dispneia (p&lt;0,05). Foi observado que os participantes, em especial as mulheres, relataram perda de desempenho. Por se tratar de uma condição de saúde pouco conhecida, análises mais aprofundadas devem ser realizadas para evidenciar as consequências do COVID-19, principalmente em estudos longitudinais.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyc200 Desbravando horizontes e possibilidades de trabalho com a dançaterapia 2022-01-03T09:47:19-03:00 Vitória Carolina Luiz vicarolina.luiz@gmail.com Tuffy Felipe Brant tuffy.brant@muz.ifsuldeminas.edu.br Nilza Coqueiro Pires de Sousa nilza.ef@uerr.edu.br <p>Este estudo qualitativo de caráter explicativo e estudo de caso objetivou verificar que tipo de contato os participantes tiveram com a dança e dançaterapia no decorrer de suas vidas e averiguar se a participação em um curso virtual de formação continuada foi capaz de provocar novas percepções com relação ao desenvolvimento da dançaterapia nos mais diversos contextos de atuação. Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário semiaberto e um grupo focal. Para analisar os dados, utilizou-se a análise de conteúdo da Bardin (2016) que permitiu elaborar quatro categorias para discussão dos resultados. Foi constatado que, apesar dos participantes terem conhecimentos sobre a dança e dançaterapia, nem todos as experimentaram na prática. O curso impactou positivamente os participantes em relação ao conhecimento da linguagem e ainda transformou seus olhares sobre as possibilidades de trabalho com a dança e principalmente, com a dançaterapia.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce201 As dissonâncias de uma experiência colaborativa de formação continuada de professores de educação física 2022-01-03T09:47:46-03:00 Bruno Vasconcellos Silva bvasconcellos1983@hotmail.com Zenólia Christina Campos Figueiredo zenoliavix@gmail.com <p>O artigo visa avaliar uma experiência de formação continuada de professores de educação física, subsidiada pelos princípios da construção coletiva e colaborativa, mediada pelo pesquisador, professor da Rede de Ensino. O estudo é interpretativo, apropria-se da observação participante, entrevistas semiestruturadas e diário de campo. As interpretações refletem sobre as dissonâncias na proposta formativa expressas em dilemas, paradoxos e incoerências vividos pelos docentes participantes. Inferimos a relevância das interações entre órgãos centrais, universidades e professorado para repensar cada realidade.</p> <p> </p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021 https://efyc.fahce.unlp.edu.ar/article/view/efyce202 Contextos formais de aprendizagem de treinadores e treinadoras de nível nacional e internacional de goalball 2022-01-03T09:47:42-03:00 Alessandro Tosim alessandrotosin@hotmail.com Larissa Rafaela Galatti lgalatti@unicamp.br Paulo César Montagner cesar.montagner@fef.unicamp.br <p>Este estudo analisou a formação de treinadores de nível nacional e internacional de goalball quanto aos contextos formais de aprendizagem. A amostra foi composta por 81 treinadores esportivos de goalball provenientes de 23 países e foi dividida em dois grupos: o primeiro composto por 47 Treinadores de Nível Nacional (TNN) e o segundo composto por 34 Treinadores de Nível Internacional (TNI). Para a análise das questões de múltipla escolha, foi utilizada estatística descritiva com média ± D.P. Dentre os resultados encontrados, destacamos: relacionado ao gênero, 76,5% dos TNN e 85%TNI são homens. Sobre os contextos formais de aprendizagem, 68% dos TNN e TNI são graduados em Educação Física e 16% TNN e TNI em áreas afins. Relacionado com o tempo de experiência, os treinadores internacionais tem uma média 5 anos mais de experiência que os nacionais. Concluímos que o contexto formal se mostra relevante na formação de treinadores de goalball nos dois níveis investigados.</p> 2021-10-01T00:00:00-03:00 Derechos de autor 2021